A menina dança?

Hoje é a vossa noite. As crianças vão ter a sua primeira festa do pijama, as tarefas da casa estão tratadas… e a tarde foi passada no cabeleireiro e no salão de estética… porque vocês também merecem.


Agora que estão arranjados para sair – sim, esta não é a noite para vestirem as habituais calças de ganga – porque não optam por um programa diferente? Confessem: há quanto tempo não saem para dançar?


E não é ir dançar numa discoteca, como faziam há alguns anos atrás – se bem que também é um programa diferente, que apostamos que já não fazem há bastante tempo.


Relembre aqueles filmes clássicos em que o galã - impecavelmente vestido -, convida a atriz principal para dançar uma música calma… o histórico slow que se converte na “música do casal”. É desse tipo de dança que falamos.


Mas claro que se tiverem outras preferências, existem inúmeras outras opções de locais e até de aulas para aprender vários tipos de dança: rumba, tango, jazz, salsa, kizomba…é uma questão de pesquisarem e de escolherem o que melhor se adequa ao vosso gosto pessoal.


Fundamental é o momento que passam juntos… e dançar implica comunicação, contato, sintonia! Dançar envolve sentimentos e expressão corporal e pode ajudar o casal a envolver-se e partilhar mais – tanto física como emocionalmente.


E mesmo que não sejam nenhum Fred Astaire e Ginger Rogers (se não conhecem aqui fica a sugestão para uma sessão de cinema… a dois J) de certeza que se vão divertir e aproveitar para namorar um pouco.