Quando o seu filho não quer dar beijinhos

Algumas crianças recusam, por vontade própria, dar beijinhos a outras pessoas como forma de cumprimento. Se já passou pela situação embaraçosa de pedir que o seu filho desse um beijo a uma tia ou amiga e ele se recusou…sabe bem do que falamos.

 

Muitas crianças são naturalmente beijoqueiras e distribuem beijinhos que fazem as delícias das tias, primas ou amigas babadas. “Que simpática e bem-disposta é a sua pequenita” é um elogio comum quando as crianças são mais dadas. Outras, por sua vez, apesar de soltarem sorrisos largos, não gostam de dar beijinhos a ninguém. Por muito que este comportamento lhe pareça rude, não o é!


Para ser “bem-educado”, o seu filho não precisa de dar beijos e não o deve obrigar a fazê-lo. Porquê? Vários pediatras e psicólogos afirmam que um beijo é um cumprimento muito íntimo para que seja imposto a uma criança.


É claro que deve ensiná-lo a ser sempre educado e cumprimentar os que o rodeiam. Um “bom dia” ou um “olá”, por exemplo, são suficientes. A verdade é que quanto mais se insistir, pior será o desconforto provocado na criança.


O pediatra Mário Cordeiro afirma que “as crianças não devem ser obrigadas a beijar quem quer que seja, embora devam ser entusiasmadas a cumprimentar as pessoas, seja no prédio onde moram sejam com avós ou amigos.”.


Por isso, da próxima vez que o seu príncipe ou princesa, não se mostrar confortável em dar um beijinho a alguém, não desespere. Mostre-lhe como ser cortês e...aproveite os beijinhos todos para si J